Sábado, 27 de Outubro de 2007

O Ciclo da vida na Terra

Todos os dias, quer vejamos ou não, o sol nasce e adormece,

De vinte e quatro em vinte e quatro horas a lua namora a terra e o sol,

Também o nosso corpo, qual relógio biológico, marca dias, horas e minutos,

Para dormir, acordar, trabalhar, amar, aprender e desaprender,

E, assim sucessivamente, todos os meses, anos e décadas,

Fazemos parte de um ciclo que obecede à marcação do tempo e dos tempos,

Como o mar que enche e vaza de maré em maré,

Como a ave migratória que voa de lá para cá e de cá para lá,

Como a planta que nasce, cresce, floresce, reproduz-se e morre,

Como o sonho que vem, perturba ou alegra e termina ao acordar

Enfim, fazemos parte desta rotação em espiral, que circula

Subindo ou descendo, segundo o azimute do observador,

E que termina, fisicamente, gritando em silêncio,

Até aqui consegui chegar, ultrapassar e vencer,

O amanhã breve irá chegar, assentar-se e observar,

Colocando um ponto final numa frase de vida por acabar,

Sim porque há sempre mais para aos outros apresentar...

Açores, 27OUT2007

JL 

 

 

publicado por basaltoacoriano às 19:25

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
25
26
28
29
30
31

.posts recentes

. O Ciclo da vida na Terra

. MEDO DO DESCONHECIDO

. Ilha verde

. QUEM SOU EU?

.arquivos

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds